Pensando em transformar seu Hobby em negócio?

nas categorias Gestão, Inovação, Operação, em

5 pontos para refletir antes de seguir em frente!

Inúmeras oportunidades de negócio passam por nós todos os dias sem que a gente nem perceba. Mesmo aqueles com olhar empreendedor, que veem oportunidade em todo canto, podem deixar escapar bons negócios.

Tente responder rápido:

Você investiria em um negócio de comida fitness ou em uma confeitaria?

São praticamente opostos, não é mesmo? Com certeza um deles te causou um estranhamento e outro um possível “talvez”.

Identificação, facilidade e entendimento do universo em que estamos inseridos. Esses fatores fazem com que algumas oportunidades nos saltem aos olhos, enquanto outras simplesmente passem despercebidas.

Além de identificação, paixão talvez seja a palavra mais adequada para expressar o sentimento daqueles que buscam algo relacionado ao seu hobby para empreender. Aquele cara apaixonado por motos, a amiga apaixonada pelo mundo fitness ou aqueles outros apaixonados por cerveja artesanal…

Mas o que será que acontece quando resolvemos investir nas nossas “paixões”, a ponto de, quem sabe, fazer delas nossa atividade principal?

Não há dúvidas de que ser apaixonado pelo que você faz é metade do caminho para o sucesso. Também não há dúvidas de que você conhece seu público como ninguém. Mas existem alguns pontos de atenção nesse caminho, que precisam ser ponderados:

1.GOSTAR DE FAZER NEM SEMPRE SIGNIFICA FAZER BEM:

Você gosta de cozinhar, ou de fato cozinha muito bem? Esse seria um ótimo exemplo. Investir no seu hobby demanda alguma habilidade ou conhecimento especial? Você de fato os detém?

2.É PRECISO TER VISÃO DO NEGÓCIO:

Você pode entender muito bem do universo em que está inserido, mas sem visão de negócio pode ser perigoso. Não tome como regra que todo mundo vai amar o seu produto ou serviço só porque provavelmente muitos dos que te cercam aprovaram a ideia. Lembre-se que muitos deles podem estar inseridos no mesmo contexto que você. Se certifique do potencial de crescimento do negócio. Qual é o tamanho do seu mercado? É muito nichado? Existe demanda? Quais os recursos necessários para o empreendimento?

3.AVALIE SE É UM HOBBY PASSAGEIRO:

Você começou a correr 5K, 10k, ama a vida saudável e quer mostrar pra todo mundo o quanto isso é legal. Já está pensando em criar algum negócio ligado a qualidade de vida. Ótimo! Agora seja honesto consigo mesmo. Você faz isso há 6 meses ou há 6 anos? Qual a probabilidade de você se cansar disso daqui a pouco? Se essa “paixão” acabar, como ficará o seu negócio?

4.SEU HOBBY SE TORNARÁ SEU TRABALHO:

Na teoria isso é ótimo! Quem é que não gostaria de fazer o que curte o dia todo não é mesmo? Mas é bom pensar exatamente nisso. Quando você transforma o hobby em trabalho, você passa a viver naquele universo a todo tempo e não mais quando estiver com vontade.

5.QUANTAS PESSOAS TIVERAM A MESMA IDEIA QUE VOCÊ?

Hobbies muitas vezes geram “tribos”. Essas tribos geram demandas e possibilidade de novos negócios. Pessoas com mesmos interesses se juntam e normalmente um novo mercado vai se estabelecendo para atendê-las.  Quantas pessoas já fizeram o que você está pensando em fazer? Melhor ainda, como você vê o movimento para isso? Acha que será um mercado invadido por muitos no curto prazo ou é uma oportunidade única de entrar sozinho e inovar? Qual é a barreira de entrada do negócio?

A ponderação é importante para que você continue tendo seu hobby como um momento agradável e não como uma obrigação! Pense, planeje e se estruture para seguir em frente!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *